Dicas para instalar o kit GNV em seu carro

Sabemos que o Gás Natural Veicular (GNV) é um combustível mais barato que o etanol ou a gasolina. A procura pelo kit de GNV aumentou após a crise de abastecimento gerada pela greve dos caminhoneiros, ocorrida no fim do mês de maio. Quem instala um kit GNV quer reduzir gastos na hora de abastecer. Veja neste post dicas para fazer a conversão do seu veículo com segurança.

Além de driblar a alta nos preços dos combustíveis tradicionais e fugir de uma eventual falta de abastecimento, a alternativa do GNV se mostra vantajosa também pelo preço menor e pela baixa emissão de poluentes se comparado à gasolina ou ao etanol.

Quanto custa instalar o kit GNV?

Converter seu carro para o sistema GNV custa em torno de R$ 3,5 mil e R$ 5 mil, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás). O proprietário do veículo ainda terá que arcar com os custos da troca da documentação e fazer a vistoria após a instalação. As taxas variam em cada estado.

Em Minas Gerais, a taxa para incluir a alteração do motor para o kit gás é de R$ 78,03. O cadastro pode ser feito no próprio site do Detran-MG.

Para incentivar o condutor mineiro a converter seu carro, desde 2017 a estatal Gasmig vem concedendo um bônus de consumo de R$ 2 mil em abastecimento.

Qualquer carro pode ter GNV?

Sim. Todos os veículos movidos à combustão podem receber o kit GNV. O que vai variar é o cilindro, que vai ser instalado de acordo com o tamanho do carro.

Normalmente, o cilindro é instalado no porta-malas do automóvel e, em carros menores, pode ocupar até 1/3 do espaço. Os cilindros são bem resistentes e podem ser instalados abaixo do porta-malas, na parte externa, porém, sujeito a impactos.

Quanto maior o carro, mais fácil de instalar o cilindro e não comprometer o espaço de carga.

Onde fazer a conversão para GNV?

Procure uma oficina credenciada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O próprio site da entidade fornece a lista de oficinas e locais credenciados.

A instalação do kit dura em média 1 dia, dependendo da demanda pelo serviço.

Como fica a garantia do veículo?

Converter o carro para o uso do GNV configura-se em uma grande alteração e, a partir dela, a garantia do seu carro novo será perdida.

O que pode ser feito para evitar a perda da garantia é procurar a concessionária que vendeu o veículo e pedir a indicação de uma oficina parceira credenciada junto ao Inmetro.

Vantagens do GNV

Economia de combustível: Segundo a Abegás, abastecer com GNV pode ser 60% mais econômico em relação ao etanol e gasolina.

A longo prazo: Em 6 meses, a economia feita pelo uso do GNV pode cobrir o valor investido no kit. Por exemplo, se o motorista roda em torno de 60 km por dia, ele “paga” o kit em um semestre de uso.

Desvantagens

Perda de potência: O motor do carro perde um pouco de força, o que varia em função do tipo do kit instalado e da própria capacidade do propulsor. Veículos 1.0 tendem a sofrer mais com a conversão. O GNV tem rendimento inferior aos demais combustíveis.

Combustão seca: O GNV é mais seco que os combustíveis tradicionais e, por isso, rodar somente abastecido com o Gás Natural Veicular pode provocar ressecamento de algumas partes do motor. O ideal é rodar também com um pouco de gasolina ou etanol, de acordo com a versão do carro.

SIM! Veículos GNV também podem rodar com os combustíveis da versão original do carro.

Arranque: Com o GNV, o carro perde força também no seu arranque. Há a recomendação para dar partida no carro com a gasolina ou o etanol e depois virar o consumo para o gás veicular.

O que muda no carro?

O que muda no carro com o GNV? (CarSale)

Sistema de alta pressão (Fonte: CarSale, www.carsale.uol.com.br)

1 – Cilindro e válvula de alta pressão para armazenar o GNV
2 – Válvulas do compartimento de acesso para abastecimento com GNV
3 – Redutor que alivia a pressão do gás para alimentar o motor

Sistema eletrônico (Fonte: CarSale, www.carsale.uol.com.br)
4 – Chave para o motorista escolher o combustível a ser usado
5 – Bicos para a injeção do gás no motor. Há também sensores de temperatura e pressão
6 – Central eletrônica (ECU) de controle da quantidade de combustível a ser injetado, além de fornecer o diagnóstico do sistema de gás

Há risco de explodir?

Dicas para instalar o kit GNV em seu carro, posto

Explosões de kit gás são raras. Apesar de ser um combustível armazenado sob alta pressão, o GNV é mais leve que o ar e seu vazamento se dissipa rapidamente. Um caso eventual de explosão pode ocorrer se o kit for instalado indevidamente por empresas não credenciadas ou ainda por falta de manutenção.

No entanto, recomenda-se sair do veículo na hora do seu reabastecimento.

Vistoria anual e calidade do cilindro

Antes do licenciamento, veículos com o kit gás precisam passar por uma vistoria especial de funcionamento do sistema GNV. O laudo é realizado em laboratórios credenciados pelo Inmetro e pelo Detran.

Os cilindros tem validade estimada de 5 anos. Após este período, precisam passar por uma nova avaliação.

Simule o consumo

No site da Comgás é possível calcular o gasto de GNV em relação ao etanol ou gasolina, de acordo com a quilometragem rodada mensalmente, e quanto tempo levaria para recuperar o investimento.

Facebook Comments
%d blogueiros gostam disto: