Chá e Café protegem o fígado contra cirrose e outros males

Você gosta daquele café quentinho de manhã ou após o almoço? Ou é adepto ao chá? Saiba que estas duas opções, além dos benefícios que já conhecemos, são ótimas aliadas do nosso fígado.

De acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Erasmus, na Holanda, o consumo de chá de ervas ou de café nos protegem da cirrose, pois ambos diminuem o risco de rigidez do fígado, condição associada à doença.

A cirrose é uma inflamação que faz com que o fígado vá perdendo suas funções até a falência completa, e é resultado de agressões crônicas como o vírus hepatite A, B ou C, ou o abuso de bebidas alcoólicas. O tecido do fígado fica fibroso ao longo do tempo e, com isso, deixa de realizar funções vitais ao corpo humano, como processar nutrientes e medicamentos, produzir proteínas e a bile, importante na digestão. Pessoas obesas também correm risco de cirrose por causa do acumulo de gordura no órgão.

Os resultados do estudo indicaram que o consumo frequente de café ou qualquer tipo de chá de ervas foi fortemente associado a baixos níveis de rigidez hepática. Outro indicativo foi a redução da rigidez em pacientes com gordura no fígado não relacionada ao consumo de álcool.

Acredita-se que compostos antioxidantes presentes em ambos fluem na corrente sanguínea agindo sobre o fígado. A cafeína presente tem propriedades que inibem a ação de enzimas gama-glutamil transpeptidase (GCT) e alanina transaminase (ALT), um dos indicadores da cirrose.

Reduzem o risco de AVC

O consumo diário do chá ou do café também auxilia na prevenção do acidente vascular cerebral (AVC), de acordo com outro estudo feito na Universidade de Osaka, no Japão, por mais de uma década. De acordo com os japoneses, uma xícara por dia é suficiente para diminuir em até 20% a chance de um derrame cerebral.

Insuficiência cardiaca

Outro benefício atribuído ao consumo do café foi descoberto por pesquisadores do do Centro Médico Beth Israel, hospital ligado à Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Os americanos concluíram que o consumo de quatro xícaras de café ao dia pode representar 11% menos de chances em ter insuficiência cardíaca.

Cafeína contra o Alzheimer

O consumo da cafeína pode ajudar a reduzir as chances de idosos com comprometimento cognitivo leve desenvolverem o mal de Alzheimer, de acordo com a pesquisa feita nas universidades do Sul da Flórida e de Miami. A recomendação a partir desta pesquisa é consumir três xícaras de café por dia.

O comprometimento cognitivo leve é período de transição entre o quadro de envelhecimento normal e o diagnóstico da diminuição da função mental com comprometimento da memória, do pensamento, do juízo e da capacidade de aprendizado.

Câncer de fígado

Em 2013, pesquisadores do Istituto Di Ricerche Farmacologiche Mario Negri e do departamento de ciências clínicas e de saúde da Università degli Studi di Milano, na Itália, concluíram que o consumo do café reduz o risco do tipo mais comum do câncer de fígado, que é o carcinoma hepatocelular.

Diante de tantos benefícios, que tal um cafezinho agora? Ou um chá para acompanhar…

Facebook Comments
%d blogueiros gostam disto: