Manter a calibragem dos pneus aumenta a segurança do carro

Calibrar os pneus do seu veículo é uma medida de segurança que vai muito além da economia e do bom funcionamento. Os pneus são os componentes do carro que ficam em contato direto com o solo e são feitos para suportar as mais diversas condições de pisos e fatores climáticos externos.

Verificar sempre se o pneu está calibrado é uma medida essencial para a manutenção do veículo como um todo, além de proporcionar maior durabilidade e maior segurança na rodagem. Evitam ainda o desgaste mecânico e o gasto excessivo de combustível.

Especificações

Os pneus passam por rigorosos testes antes de serem homologados e colocados nas linhas de produção dos carros. Cada modelo de carro tem um pneu específico e o fabricante determina, de acordo com o projeto de engenharia, qual a calibragem ideal. Consulte o manual do seu veículo e veja quais são as instruções quanto a pressão adequada para o tipo do pneu do seu carro.

Como e quando calibrar?

O ideal é conferir a calibragem semanalmente ou a cada 15 dias. Lembre-se de calibrar sempre com os pneus frios, pois em casos de temperaturas altas e após rodar longas distâncias, os pneus estarão dilatados e a calibragem não será eficiente. A dica é realizar o procedimento na parte da manhã, evitando também a sujeira acumulada nos bicos dos compressores de ar.

Danos e sintomas da calibragem errada

Pneus descalibrados causam perda de estabilidade, trepidações no volante, desgaste prematuro e danos mecânicos à suspensão. Quando a pressão dentro dos pneus está abaixo da recomendada, ocorrem alterações na superfície de contato com o solo, deformando o pneu. Neste caso, a banda de rolagem não toca o piso como deveria se a pressão estivesse normal, provocando seu gasto prematuro e maior consumo de combustível, uma vez que o motor fará mais força para rodar. Provocam ainda o superaquecimento das borrachas do pneu, causando rompimento e separação de suas estruturas.

Quando a pressão dentro dos pneus está muito alta, ocorre a mesma deformação da banda de rodagem, porem prejudica o centro do pneu. Pressões altas tornam o composto mais sensível a furos e cortes, podendo até estourar com impactos maiores. Prejudicam ainda o alinhamento dos pneus e desgaste mecânico da suspensão, amortecedores e molas.

Facebook Comments
%d blogueiros gostam disto: