Acerte na escolha do seu seguro de viagem

Ao planejar uma viagem internacional, todos os itens da sua checklist devem ser conferidos: o destino, as passagens, hotel, passeios, malas prontas e… um item que não pode faltar: o seguro de viagem. Contratar esta modalidade de seguro e saber o que ela cobre pode lhe garantir um conforto extra.

Só assim para estar realmente preparado para qualquer transtorno. No entanto, é preciso avaliar qual o tipo de cobertura necessário. Contratar uma cobertura básica pode não ser a solução ideal em muitos casos.

A Araújo Braz Corretora de Seguros pode auxiliá-lo na escolha da melhor cobertura para a sua viagem, seja ela de negócios, estudos, trabalho, compras ou turismo. Entre em contato e solicite a cotação com um de nossos consultores. Abaixo, listamos sete dicas para a contratação da cobertura adequada:

1 – Cobertura médica

Em primeiro lugar, você deve avaliar o custo de alguns procedimentos médicos no país de destino, diárias de hospital e até mesmo cirurgias. Isto auxilia na contratação da cobertura médica adequada. A dica é acessar o site MyTravelCost.com, no qual são mostrados os gastos médios com saúde em diversos países. O valor gasto com saúde nos EUA, por exemplo, chega a ser 71% mais caro que no Brasil.

2 – Coberturas adicionais

Avalie todas as coberturas ofertadas no plano, além das principais, que são para morte acidental e assistência médica. Seguros completos podem oferecer coberturas muito vantajosas, como para o cancelamento da viagem, assistência jurídica, extravio e atraso de bagagem, medicamentos, assistência odontológica, repatriação, extensão de internação hospitalar, diárias em hotéis e passagens de ida e volta para um familiar, dentre outras.

3 – Doenças preexistentes

A maioria dos planos de seguro de viagem não cobrem doenças preexistentes. O segurado pode ter alguma doença crônica e passar por uma crise durante a viagem. É aconselhável checar se o seguro prestará assistência em casos como este.

4 – Modalidade de aquisição

A cobertura do seguro de viagem pode variar de acordo com a modalidade pela qual foi adquirida. Agências de viagem, operadoras de cartão de crédito e até mesmo bancos podem oferecer o seguro sob diversas condições, como a compra integral da passagem aérea no cartão, bônus por aquisição de outros produtos ou estar incluída no pacote de viagem. Nestes casos, há o risco de o valor da cobertura não ser suficiente.

5 – Preço menor nem sempre é vantagem

Cuidado com preços muito baixos para coberturas de viagem. Pesquise todos os detalhes dos planos e não se apegue a valores inferiores. Lembre-se de que “o barato pode sair caro”. Uma cobertura mínima pode não ser suficiente em casos mais agudos.

6 – Seguro obrigatório para turistas

Informe-se sobre a obrigatoriedade do seguro para entrar em alguns países. Na Europa, países signatários do Tratado de Schengen exigem que o turista tenha um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros. Em Cuba também é exigido o seguro viagem, que pode ser comprado no próprio aeroporto. E na Austrália a exigência é feita a estudantes de intercâmbio.

7 – Plano de viagem detalhado

Diga ao seu corretor sobre os detalhes da viagem. Se você vai fazer compras ou praticar esportes radicais, é de extrema importância informar tudo para que seja feita uma avaliação de riscos. Também é importante que você explique exatamente os lugares pelos quais você pretende passar, para que a cobertura seja extensiva aonde quer que esteja.

Facebook Comments
%d blogueiros gostam disto: