6 perguntas antes de contratar o seu plano de saúde

Em meio a tantos planos e a oferta de diversos benefícios, contratar uma operadora de assistência médica hoje requer atenção a detalhes como carência, acomodação, atendimento ambulatorial e participação, entre outros. Entender o significado destes itens torna mais fácil a escolha do melhor plano de saúde para você, sua família ou funcionários.

É importante conhecer todos os itens do contrato da operadora escolhida, saber sobre as taxas e também sobre todos os serviços prestados. Saiba as 6 principais dúvidas na hora de escolher o plano de assistência de saúde:

1 – Perfil contratado

A primeira coisa a saber na hora de decidir sobre o plano de saúde é saber qual o perfil está sendo contratado, ou seja, qual o tipo de plano, se para pessoa física ou jurídica.

O contrato de plano individual ou familiar é aquele assinado entre uma operadora de planos de saúde e uma pessoa física para a assistência do titular e/ou do seu grupo familiar. O contrato de plano coletivo é aquele assinado entre uma operadora de planos de saúde e uma pessoa jurídica que oferece à população delimitada e a ela vinculada, extensível ao seu grupo familiar.

Segundo a Agência Nacional de Saúde (ANS), existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais, que prestam assistência à saúde dos funcionários da empresa contratante graças ao vínculo empregatício ou estatutário; e os coletivos por adesão, que são contratados por pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou setorial, como conselhos, sindicatos e associações profissionais.

2 – Coberturas

Depois de avaliar o perfil correto, observe quais as coberturas o plano de saúde oferece.

As coberturas podem ser: ambulatorial (englobam consultas, inclusive pré-natal, exames e cirurgias sem internação), ambulatorial mais hospitalar (incluindo serviços de obstetrícia ou não), hospitalar (com internação), odontológico ou referência (que engloba todos os citados anteriormente).

A ANS delimita uma lista de consultas, exames e tratamentos, denominada Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, que as operadoras são obrigadas a oferecer, conforme cada tipo de plano.

3 – Abrangência

Pergunte ao corretor sobre a abrangência do atendimento, se é regional ou nacional. Se o plano for de abrangência regional, o atendimento estará limitado à área geográfica prevista no contrato. Caso seja de cobertura nacional, o atendimento estará garantido em qualquer localidade do país.

Em caso de viagens, um plano de abrangência nacional pode ser a melhor opção para a sua família. Saiba também quais são as redes credenciadas, clínicas, hospitais, médicos e laboratórios que fazem parte do atendimento do seu plano.

4 – Carência

carência é o período, afirmado no contrato, entre a sua assinatura e o início do uso dos serviços contratados.

Os períodos máximos de carência de qualquer plano de saúde são de 24 horas para urgência e emergência; 180 dias para internações, 24 meses para doenças ou lesões preexistentes (aquelas que o segurado sabe que possui quando fez a contratação do serviço), 180 dias para cirurgias e procedimentos de alta complexidade e 300 dias para parto. A operadora pode exigir prazos menores, mas isso deve ser garantido em contrato.

5 – Reajuste

Há dois tipos de reajuste para os planos individual e familiar: o anual, regulado pela ANS; e o reajuste por faixa etária.

Já nos planos coletivo por adesão e empresarial, existem três reajustes: o anual, faixa etária e reajuste por sinistralidade, que leva em conta a frequência de uso dos serviços.

Saber destes detalhes é importante para o planejamento financeiro. Portanto, antes de contratar o plano de saúde, faça uma previsão dos custos para encaixar os valores no orçamento e saber se poderá arcar com o plano no futuro.

6 – Portabilidade de carência

É a possibilidade do segurado mudar de plano de saúde sem ter de cumprir novas carências. Este é um benefício válido se o usuário possuir o plano por, no mínimo, dois anos. Este período aumenta para três anos caso haja conhecimento de alguma doença ou lesão depois da assinatura do contrato. Se já houve uma mudança de plano, o prazo passa a ser de quatro anos.

Orientações

Entre no site da ANS e pesquise o desempenho e a classificação da operadora escolhida. Procure também informações sobre reajustes, portabilidade e cobertura de cada plano.

Conte com a assistência da Araújo Braz Corretora de Seguros para tirar todas as suas dúvidas. Prestamos toda orientação necessária para que você tome a melhor decisão. Afinal, saúde é coisa séria!

Facebook Comments
%d blogueiros gostam disto: